domingo, 12 de julho de 2015

O amor é outra coisa

Riso, agora o nosso riso faz falta,
Resta somente um estéril e quieto viver,
Meu coração não aguenta.
Simples, parecia tudo tão simples,
Pois acreditava nos contos de fada como nós,
Buscando uma outra verdade.
Sentes que te falta alguma coisa,
Que existe sempre uma desculpa,
Que a alegria se ofendeu,
Que não existe faísca,
Que a estrela se apagou
Mas uma culpa não existe.
A noite é silenciosa demais
O amor é uma outra coisa.
Útil, agora dizer tudo é útil.
Machucará essas almas frágeis
Mais do que qualquer outra verdade
Resta que uma parte do coração
Estará sempre suspensa
Sem fazer barulho
Como se estivesse no aguardo
Daquele raio de sol
Que éramos nós dois.
Sentes que te falta alguma coisa,
Que existe sempre uma desculpa,
Que a alegria se ofendeu,
Que não existe faísca,
Que a estrela se apagou
Mas uma culpa não existe.
A noite é silenciosa demais
O amor é uma outra coisa.
Tu me dizes se acreditas
Naquilo que não vês, e ainda
Resta que uma parte do coração
Estará sempre suspensa
Sem fazer barulho
Como se estivesse no aguardo
Daquele raio de sol
Que éramos nós dois.
A noite é silenciosa demais e agora
O amor é outra coisa
O amor é outra coisa