terça-feira, 5 de abril de 2016

VENDE-SE CORAÇÃO

Joaquim da Conceição Barão Rato
Vende-se um coração, velho, cansado,
Que sempre se doou, partido em cem,
Quem quer fazer um lance, se é que tem
Espaço p’ra, depois, o ter guardado?
Quem se candidatar saiba, porém,
Que o coração que vai ser leiloado,
Se vende tal qual ‘stá, no mesmo estado
Em que ficou das lutas de que vem.
Não leva garantia e tem tal uso
Que, muitas vezes, bate já confuso,
Descompassado, sem se controlar.
Quem o comprar também é bom que saiba
Que tem que ter um peito aonde caiba
Um sonho imenso por concretizar.